jump to navigation

PROTESTO: por que redublagem? 23/05/2010

Posted by spockhur in Artigo, Uncategorized.
3 comments

A dublagem brasileira em dvds e Blu-rays ganhou mais dois tristes marcos recentemente. Trata-se da redublagem de duas produções queridas do público brasileiro: o seriado Agente 86 e o filme Karatê Kid. Com isso volta a discussão sobre a substituição de dublagens originais por novas versões.

HISTÓRIA E MOTIVOS

A redublagem é uma prática recorrente dos estúdios, que pode ser percebida não apenas nos lançamentos em home entertainment, mas também na televisão.

Mas engana-se quem pensa que é fato recente. Por exemplo, na década de 60 a Walt Disney substituiu a dublagem original de “Branca de Neve e os Sete Anões”, dos anos 30, por uma outra para exibições na televisão. No fim dos anos 80 foi a vez da série clássica de “Jornada nas Estrelas” ter a sua dublagem da AIC-SP trocada por uma nova da VTI.

Os estúdios costumam dar alguns argumentos para justificar a redublagem de filmes, séries de tv e desenhos animados. O primeiro e mais aceitável é a perda da dublagem original. Isso realmente acontece, visto que ao longo de várias décadas o áudio, gravado em fitas magnéticas, não foram conservadas adequadamente, sofrendo a ação do tempo. Assim, ficaram simplesmente sem condições de serem remasterizadas. Em outros casos, se perderam em enchentes e incêndios nos estúdios de televisão, o que aconteceu muitas vezes ao longo das décadas de 70 e 80.

Outro argumento é a disputa de direitos sobre o material. Ao invés de renegociarem com as empresas de dublagem e os dubladores, os estúdios preferem mandar fazer uma redublagem, mesmo que a versão original esteja em excelentes condições. Um dos casos mais conhecidos é o do seriado “As Panteras” que, apesar de ainda possuir a dublagem original da Herbert Richers quase totalmente preservada, foi substituída por uma nova nos anos 90 por ordem da Columbia/Sony Pictures.

Um terceiro argumento é a baixa qualidade que o áudio de muitas dublagens possuem, devido tanto pela idade do material quanto pela gravação em fitas magnéticas. Por esse motivo, com o intuito de terem uma melhor apresentação para reprises na televisão e para comercialização em dvd e Blu-ray, os estúdios encomendam uma redublagem. Casos como esses talvez sejam os mais comuns. Assim foi com a trilogia “De Volta para o Futuro” e mais recentemente com o Blu-ray de “Karatê Kid”.

PATRIMÔNIOS NACIONAIS

As dublagens originais brasileiras deveriam ser consideradas patrimônios nacionais. São parte da história, cuja preservação é essencial para que possa ser passada às gerações futuras, e não simplesmente descartadas, como tem se tornado cada vez mais frequente.

Não se pode deixar perder o trabalho de grandes dubladores, artistas da dublagem, que durante tantos anos, muitas vezes a vida inteira, dedicaram-se a emprestar a voz a atores e atrizes de diferentes nacionalidade em centenas de produções. E dessa forma, mesmo sem saberem, ficaram para sempre na memória de muitas pessoas, que acabaram se tornando também fãs.

Muitos estúdios de dublagem não existem mais, ou se transformaram em outros. Trabalhos da AIC-SP, Dublasom-Guanabara, Cinecastro, entre vários outros, não podem ser esquecidos. A preservação é essencial para que sempre possamos ouvi-los em momento de nostalgia.

UM CAMINHO POSSÍVEL DE SER PERCORRIDO

A remasterização é possível e apresenta bons resultados. Há muitos exemplos disso, como a as séries “A Feiticeira” e “Jeannie é um Gênio”. Sempre reprisadas na televisão, tiveram todas as suas temporadas lançadas em dvd no Brasil com suas respectivas dublagem originais, da AIC-SP, e que possuem mais de 40 anos.

Os investimentos necessários são realmente altos. Mas, por diversos pontos de vista, valem a pena. Economicamente, produções com suas dublagens originais acabam tendo seus dvds mais vendidos, uma vez que muitos fãs, a maioria consumidores ocasionais, estariam dispostos a comprar.

Com relação a qualidade do áudio, o lançamento de um dvd ou Blu-ray com dublagem em 5.1 ou superior é sim atraente. Mas vale a inclusão da versão original como uma faixa extra.

Isso já foi feito antes. Em 2008, Focus Filmes lançou o box da série “A Flauta Mágica” cpm dublagem original de cinco episódios e meio que sobreviveram ao tempo como extra, após protestos dos fãs. Todos os episódios trouxeram também uma redublagem e o áudio em inglês. A Paramount fez algo semelhante com a 1ª temporada de “I Love Lucy”, ao disponibilizar na caixa a dublagem original de oito episódios.

A REDUBLAGEM NO FUTURO

Não há uma conclusão precisa sobre a questão da redublagem. A verdade é que existem meios para que a dublagem original seja preservada. Entretanto é preciso mostrar para os estúdios e para as distribuidoras a importância disso o quanto antes. Senão, a cada dia que passar, novos casos de descartes e redublagens inexplicáveis aparecerão. E com isso, mais da história de uma das melhores dublagens do mundo se perderá para sempre.

MAIS SOBRE DUBLAGEM

http://www.dublanet.com.br

http://www.aiccinematografica.blogspot.com

http://retrotv.uol.com.br/artigos/edunascimento/dublagem.html

http://www.tudodvd.com.br/colirios/a-dublagem-brasileira/

Anúncios

CBS vai produzir remake de Havaí 5-0 22/05/2010

Posted by spockhur in tv, Uncategorized.
Tags: , , , , ,
add a comment

Ao anunciar sua nova programação, a emissora americana CBS confirmou a produção do remake de Havaí 5-0 na próxima temporada.

O piloto, produzido por Alex Kurtzman e Roberto Orci, segue a mesma linha da série original, mostrando a equipe do 5-0, que responde diretamente ao Estado do Havaí.

O elenco será formado por Alex O’Loughlin como Steve McGarrett (antes interpretado por Jack Lord), Scott Can como Danny Williams (antes feito por James McArthur), Daniel Dae Kim como Chin Ho Kelly (antes Kam Fong) e Grace Park como Kono Kalakaua (antes um homem, interpretado por Zulu). Entre os personagens, a irmã de McGarrett, Mary Ann, vista apenas em um episódios das primeiras temporadas da série original, fará parte do elenco fixo, sendo interpretada por Taryn Manning; e Jean Smart como a governadora Pat Jamenson.

Para a felicidade dos fãs, o clássico tema da série foi mantido, mas em versão modernizada, assim como a abertura. Assista aqui.

O Havaí espera que, da mesma forma que o seriado clássico, a produção do programa estimule a economia do estado, principalmente o turismo, ao mostrar as belezas locais para todo o mundo.

A produção deverá começar em junho. A estreia deverá ocorrer em setembro, mas a data ainda não foi confirmada.

Warner decepciona e lança 5ª temporada de Agente 86 redublada 15/05/2010

Posted by spockhur in Lançamentos em DVD, Uncategorized.
add a comment

Ao contrário da informação divulgada anteriormente, o box com a 5ª e última temporada de Agente 86 não traz a dublagem original, mas uma redublagem. A confirmação veio do blog Revista TV Séries.

Os 26 episódios foram exibidos no canal TCM com a dublagem original, com a voz de Bruno Netto como Maxwell Smart, tendo sido a 5ª temporada a única que teve o áudio preservado após todos esses anos. Entretanto, já na sua última exibição pelo canal, apresentavam a redublagem. Logo depois, a série saiu grade de programação do TCM e deixou os fãs na dúvida.

A demora para o lançamento desta última temporada em dvd no Brasil já levantava suspeitas quanto a isso. As quatro primeiras temporadas foram lançadas com determinado ritmo, mas esta demorou mais que de costume. Iria a distribuidora manter a dublagem original, para a alegria dos fãs e dos colecionadores, ou iria trazer todos os episódios redublados? A resposta veio com o lançamento do box e a presença da nova dublagem, semelhante a dos boxes anteriores.

Fica registrada a indiganação pela perda de uma fantástica oportunidade de não apenas proporcionar aos fãs a possibilidade de assistir a série com sua dublagem original, como ignorar a preservação de importante material histórico da dublagem brasileira.

TCM estreia Os Três Patetas, Combate no Vietnã e A Bela e a Fera em julho 15/05/2010

Posted by spockhur in Estreias na TV, Uncategorized.
add a comment

O canal pago TCM trará de volta à tv Os Três Patetas, Combate no Vietnã e A Bela e a Fera no mês de julho.

Os Três Patetas, cultuados há décadas por milhares de fãs em todo o mundo, será exibido de segunda à sexta às 8h, às sextas às 19h, aos sábados 11h e 3h e aos domingos às 11h.

Combate no Vietnã foi o primeiro seriado de tv a mostrar os horrores da Guerra do Vietnã. Será exibido às terças e quintas, às 20h.

Já A Bela e a Fera, adaptação da clássica fábula, traz Linda Hamilton e Ron Perlman como os personagens título. Será exibido nas terças e quintas, às 19h.

Para essas estreias, o TCM deixará de exibir Magnum, A Ilha da Fantasia e As Panteras.

TCM estreia Shogun 01/05/2010

Posted by spockhur in Estreias na TV, tv, Uncategorized.
Tags: , , ,
add a comment

O TCM vai exibir, já a partir de de domingo, 2 de maio, a minissérie Shogun.

Exibida em 1980, traz Richard Chamberlain como um navegador que chega ao Japão do século XVII , baseado na obra de James Clavell. Além de atores ocidentais, como John Rhys-Davies, a minissérie contou com elenco local, que incluía o grande ator japonês Toshirô Mifune.

A minissérie será exibida aos domingos, às 20h, com episódios de duas horas de duração.